Na sequência da assinatura do Memorando de Entendimento sobre Assuntos Militares, em Agosto de 2018, tanto o Governo como a Renamo se comprometeram a avançar na questão central do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR). O Memorando de Entendimento estabelece um conjunto acordado de acções e princípios orientadores para a integração de oficiais da Renamo nas estruturas das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) e da Polícia da República de Moçambique (PRM), e para o desarmamento, desmobilização e reintegração de elementos armados da Renamo. O processo de DDR foi concebido de modo a ser inclusivo e participativo, procurando criar as condições necessárias para permitir que os combatentes da Renamo deponham armas e regressem às suas casas. 

O desarmamento, desmobilização e reintegração de 5.221 combatentes da Renamo (257 mulheres e 4.964 homens) está em curso desde Julho de 2019, altura em que se procedeu ao registo do primeiro grupo de combatentes no distrito da Gorongosa, Província de Sofala. As actividades de DDR têm lugar em Centros de Acomodação (CA) especialmente concebidos para o efeito, onde os ex-combatentes passam por um processo abrangente de registo e sensibilização, que os ajuda a iniciar a sua transição para a vida civil. As actividades, também incluem o registo e a entrega de armas e outros artigos militares. Durante a sua estadia no CA, os beneficiários de DDR participam em entrevistas de reintegração que constituem uma oportunidade para recolher informações muito importantes sobre as suas esperanças e planos para esta próxima fase. Como parte do apoio à sua reintegração, os combatentes recebem opções de formação e de meios de subsistência, com base nas necessidades, capacidades e oportunidades locais nas comunidades onde decidem estabelecer-se.  

As actividades de DDR são lideradas pelo Grupo Técnico Conjunto de DDR (GTCDDR) e pelo Grupo Técnico Conjunto de Monitoria e Verificação (GTCMV). Contam, igualmente, com o apoio de membros da Componente Internacional e do Secretariado para o Processo da Paz.

As actividades de DDR foram retomadas no centro de Moçambique em Junho de 2020, tendo sido, desde então, encerradas várias bases da Renamo. Está previsto que as actividades de desarmamento e desmobilização decorram até ao fim de 2022.

Guia Passo-a-Passo do DDR